CUIABÁ

ECONOMIA

Dólar não tem força e cai 3,6% na semana

Publicados

ECONOMIA

source
Dólar não tem força e cai 3,6% na semana
Ivonete Dainese

Dólar não tem força e cai 3,6% na semana

O dólar operou em forte volatilidade na semana e acabou fechando com desvalorização de 3,62%. O comportamento da divisa sobre o real veio com o apetite do investidor para o risco, bem como pelo Banco Central do Brasil – BCB fazendo a rolagem em leilões de swap.

Do lado externo, o índice DXY permanece acima dos 100 pontos. A cautela dos investidores prevalece com a pressão monetária ensaiada pelo Federal Reserve.

Ao final, o dólar fechou em queda de 0,87% aos R$4,874 para a venda. O turismo caiu 0,80% aos R$5,057 para a venda.

O euro ficou em queda de 1,19% aos R$5,145 para a venda. A libra caiu 0,55% aos R$6,089 para a venda. O peso argentino ficou em queda 0,99% aos R$0,041 para a venda.

Cenário Externo

Na bolsa de Nova York, o índice DXY, que compara o movimento das seis moedas mais importantes ante o dólar americano, subiu 0,32% aos 103.05 pontos.

O euro caiu 0,18% a US$ 1.0562 e a libra ficou em alta de 0,17% a US$1.2492.

Leia Também:  Além de tradição, pescado é opção econômica para a Semana Santa

O ouro ficou em alta de 0,15% a US$ 1.843,90 a onça.

O Bitcoin caiu 2,99% aos US$29.197,52.

Se você gostou deste conteúdo e quer continuar por dentro do mundo dos investimentos, não se esqueça de clicar aqui

Entre no nosso grupo de trader

O post Dólar não tem força e cai 3,6% na semana apareceu primeiro em 1 Bilhão Educação Financeira .

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Brasil e Argentina concluem acordo de homologação de veículos

Publicados

em

O Brasil e a Argentina concluíram a negociação de um acordo para reconhecerem mutuamente as normas de segurança de veículos, anunciaram hoje (30) à noite os ministérios da Economia, da Infraestrutura e das Relações Exteriores. O acordo será assinado em julho por autoridades dos dois países.

Por meio da homologação veicular, os órgãos máximos de trânsito atestam a conformidade dos veículos a normas de segurança e autorizam a circulação no país. Com o acordo, o Brasil reconhecerá a aprovação de um modelo de veículo produzido na Argentina, com o país vizinho fazendo o mesmo com os veículos montados no Brasil.

O acordo, informou o comunicado, facilitará o comércio de veículos entre Brasil e Argentina, reduzindo custos e prazos. “O reconhecimento mútuo de homologações veiculares favorece o desenvolvimento do setor automotivo nos dois países e o incremento dos fluxos de comércio, além de conferir mais previsibilidade e segurança jurídica para os investimentos”, destacou a nota.

Com a homologação, o governo brasileiro reconhecerá a Licença para Configuração de Modelo emitida pelo Ministério de Desenvolvimento Produtivo da Argentina. O país vizinho reconhecerá o Certificado de Adequação à Legislação de Trânsito, emitido pela Secretaria Nacional de Trânsito, do Ministério da Infraestrutura brasileiro.

Leia Também:  IPTU 2022: desconto de 32% em cota única vence na próxima semana

Num primeiro momento, o acordo cobrirá cerca de 80% dos itens de segurança de veículos leves de passageiro e leves de carga (categorias M1 e N1, respectivamente). Está prevista a ampliação de itens e a inclusão de novas categorias de veículos, como ônibus e caminhões. Os dois governos pretendem estender o acordo às autopeças.

“O acordo vai ao encontro dos interesses dos setores produtivos dos dois países, que já destacaram em outras oportunidades os benefícios de uma aproximação ainda maior entre Brasil e Argentina, destacando-se a criação de oportunidade para ganhos de competitividade e a otimização de custos e investimento, num setor que possui uma participação significativa no comércio bilateral”, concluiu a nota conjunta.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Economia

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA