CUIABÁ

CARROS E MOTOS

Vimos o novo Fiat Pulse Abarth de perto. Confira o que achamos dele

Publicados

CARROS E MOTOS

Pulse Abarth 2023 é o primeiro SUV da marca de esportivos da Fiat no mundo e o primeiro Abarth nacional
Guilherme Menezes/ iG Carros

Pulse Abarth 2023 é o primeiro SUV da marca de esportivos da Fiat no mundo e o primeiro Abarth nacional

A Stellantis organizou o primeiro contato — ainda parcial — com o novo Pulse Abarth. Pudemos conhecer o carro por fora, parcialmente por dentro, bem como andar — no banco do passageiro — no Autódromo de Interlagos (SP).

O Fiat Pulse Abarth é desenvolvido e produzido no Brasil, além de ser o primeiro SUV da marca no mundo. Previsto para chegar no último trimestre do ano, terá concessionários especializados na divisão esportiva, mas sempre dentro de uma Fiat.

Apesar do pessoal que está cuidando do retorno da marca Abarth ao Brasil já ter revelado alguns aspectos técnicos, ainda não puderam detalhar, de forma pontual, tudo o que mudou em relação ao Fiat Pulse . O interior também estava majoritariamente coberto por mantas, para que ainda não pudesse ser visto.

Descobertos no interior, estavam o cluster, o ar digital, o volante e parte do acabamento
Guilherme Menezes/ iG Carros

Descobertos no interior, estavam o cluster, o ar digital, o volante e parte do acabamento

Leia Também:  Sul-Americana: Santos arranca vitória e fica perto de vaga nas oitavas

De todo o modo, é nítido que a parte de acabamento ainda apresenta muitas das mesmas superfícies plásticas do Fiat Pulse , além do mesmo cluster digital, volante multifuncional e teclas na parte inferior do painel. Algo que se destaca ao condutor é uma interface que mostra a pressão gerada pelo turbocompressor em tempo real.

O motor 1.3 turbo e o câmbio automático de seis marchas são os mesmos do Jeep Renegade . Além disso, ao todo, o Pulse Abarth tem os mesmos 185 cv e 27 kgfm do “primo” da Jeep. Entretanto, apuramos que a calibração de toda a eletrônica associada aos componentes mecânicos foi desenvolvida especificamente para o carro.

Ou seja, tem resposta mais imediata no atuador do pedal de aceleração, bem como ganhos de potência e torque em rotações que não são as que geram os picos de rendimento. Além disso, o sistema de escapamento foi projetado artesanalmente, para alinhar o ronco do motor ao padrão da Abarth.

Leia Também:  Empresa americana projeta caminhão elétrico sem para-brisa

Seria interessante analisar essas informações com maior detalhamento, mas a Stellantis preferiu não abrir muito o jogo. Tampouco pudemos descobrir o que mudou nos sistemas de freio e de suspensão.

Ainda assim, sabemos que o carro acelera até 100 km/h em 8 segundos, que pode passar dos 210 km/h, e que seu pneu, agora, é um modelo esportivo da Dunlop, na medida 215/50R17.

O resultado, na pista de corrida, se mostra no aprimoramento do equilíbrio de carroceria , bem como na maior aderência nas curvas e desenvolvimento de velocidade mais vigoroso.

O visual é o mesmo da primeira revelação do carro. Conta com para-choques exclusivos, grade colmeia com o brasão do escorpião Abarth . Além disso, vem com luzes auxiliares na parte inferior do pára-choque, enquanto a traseira traz extrator de ar e dupla saída de escape.

Na tampa do porta-malas está escrito Abarth, em vez do tradicional Fiat , por extenso. Como se não bastasse, destaque para a pintura vermelha que está presente no friso inferior do para-choque dianteiro, capas dos retrovisores e no adesivo Abarth na base das portas. O teto e o defletor traseiro são pintados de preto.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CARROS E MOTOS

Kombi alemã: VW Caravelle de Stephen Hawking vai a leilão

Publicados

em


A VW Caravelle das fotos pertenceu e está sendo oferecida à venda através da casa de leilões Silverstone Auctions
Reprodução

A VW Caravelle das fotos pertenceu e está sendo oferecida à venda através da casa de leilões Silverstone Auctions

A casa de leilões inglesa Silverstone Auctions anunciou que vai leiloar , o Volkswagen Caravelle GL 112 de 1988 que pertenceu ninguém mais, ninguém menos que o professor Stephen Hawking, considerado um dos mais renomados cientistas do século.

Hawking nasceu em uma família de médicos, ele recebeu um bacharelado em física no University College em Oxford. Pouco tempo depois, ele se formou no Trinity Hall em Cambridge, onde fez doutorado em matemática aplicada e física teórica.

Em 1963, o físico teórico foi diagnosticado com uma forma de doença do neurônio motora, que gradualmente espalhou por todo o corpo de Stephen e, apesar das limitações, ele continuou em seu trabalho tornando-se um autor de best-sellers.

Leia Também:  Brasil chega próximo da marca de 100 mil carros elétricos vendidos

Comprado zero-quilômetro por Hawking em junho de 1988, o Caravelle das fotos foi usado em seu casamento em 1995 e com a condição de Hawking se deteriorando, em 1999, o veículo foi passado para os parentes do professor em 1999.

O irmão de Hawking cuidou e guardou a van em um estacionamento subterrâneo. Repintada há alguns anos, este veículo pode ser considerado um elemento significativo da vida posterior de Stephen Hawking , herdado em 2003 pelo sobrinho do estudioso.

O Caravelle está sendo oferecido pela  Silverstone Auctions  sem lances de reserva, e certamente desencadeará uma guerra entre os participantes não só pela brilhante carreira de um físico teórico e cosmólogo britânico, reconhecido internacionalmente por sua contribuição à ciência, mas também pelo veículo em si.

Leia Também:  OMS diz que é "perigoso" pensar que pandemia está perto do fim

O Volkswagen Caravelle GL 112 de 1988 é equipado originalmente com motor boxer de 2,1 litros de 113 cv acoplado a uma caixa de câmbio automático, de três marchas. Usado como transporte pessoal de Hawking por uma década, o carro conta com apenas 90.000 milhas, o que dá 144.840 km.

No Brasil, o modelo teve uma passagem curta através de suas variantes Eurovan , uma versão mais simples e a Caravelle , a mais luxuosa e as importações começaram em 1998 como uma opção mais cara a nossa boa e “Velha Senhora”, a Kombi . O fim da importação ocorreu em 2001 e a versão brasileira continuou reinando sozinha no segmento de vans.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA