CUIABÁ

CARROS E MOTOS

Piloto conta o que está por trás de um caminhão que passa dos 240 km/h

Publicados

CARROS E MOTOS

source
Os caminhões da Copa Truck são tão velozes quanto enormes. E tão brutos quanto precisos nas curvas
Guilherme Menezes/ iG Carros

Os caminhões da Copa Truck são tão velozes quanto enormes. E tão brutos quanto precisos nas curvas

Se o universo dos carros de corrida já é bem diferente dos carros de rua, imagina quando falamos dos caminhões de corrida. No mesmo dia em que fomos para o Autódromo de Interlagos (SP) — a convite da equipe Mercedes-Benz — pudemos não só dar uma volta no passageiro do caminhão da Copa Truck, como também analisar de perto como são esses veículos e os bastidores da categoria.

Em relação ao caminhão comum, a cabine é rebaixada, são colocados santantônios, bancos e cintos de corrida, o trem de força é realocado para a traseira e o eixo cardã é aliviado, bem como a potência e o torque são dobrados de 500 cv e 250 kgfm para mais de 1000 cv e 500 kgfm, com um turbocompressor imenso que gera mais de 3 bar de pressão, até os 3000 rpm. O resultado são mais de 240 km/h nas retas de Interlagos.

Leia Também:  "Ajuste do carro será o diferencial para prova inédita no galeão"

Para gerir tudo isso, encontramos complexos sistemas de refrigeração de freios, uma estrutura para lá de robusta e inúmeros itens de segurança. Quem nos detalha esses e outros aspectos, no nosso podcast de hoje, é o piloto Roberval Andrade , caminhoneiro e piloto da Truck há mais de 20 anos. Ouça a entrevista na íntegra a seguir.


“A evolução dos caminhões desde os anos 2000 é notória. Em 2002 tinha 750 cv. O Mercedes de lá para cá evoluiu com a chegada da era eletrônica. Regulamento, estrutura, leveza dos chassis, potência e dinâmica melhoraram muito”, afirma o piloto.

Bastante curioso como um caminhão de corrida se diferencia dos caminhões de rua. Roberval diz que “os caminhões de rua são mais altos, mais macios e mais pesados. Ao contrário do caminhão Truck, que é rígido, tem um metro a menos de altura, 2 metros a menos de comprimento, teve muitos dos equipamentos retirados, passa a oferecer um novo conjunto de freios, com sistemas de irrigação com água e muito mais”.

Leia Também:  Honda investirá US$ 40 bilhões em veículos elétricos até 2030
Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CARROS E MOTOS

Andamos na Ram picape 1500 e puxamos um trailer com a 3500

Publicados

em

source
Ram 1.500 Rebel é a picape mais potente da categoria no Brasil hoje em dia, com V8 de 400 cv
Divulgação

Ram 1.500 Rebel é a picape mais potente da categoria no Brasil hoje em dia, com V8 de 400 cv

A Stellantis reuniu as marcas Jeep e RAM para convidar o público a testar as capacidades off-road de todos os modelos. Na ocasião, aproveitamos para testar as picapes 1500 e 3500, que basicamente não contam com rivais diretas no Brasil. Os preços da primeira vão de R$ 449.990 até R$ 474.990. Enquanto isso, a “irmã” maior vai dos R$ 489.990 e chega aos R$ 529.990.

Começamos os trabalhos com a 1500 , no circuito de terra que simula diversos desafios. Entre eles, piso acidentado, grandes inclinações laterais, diagonais e verticais. Curioso como a picape mantém um bom nível de conforto para os ocupantes, apesar de toda a sua robustez. 

A Ram 1500 é a picape mais potente e veloz do Brasil traz o motor 5.7 V8 a gasolina, de 400 cv e 56,7 kgfm de torque. Segundo a fabricante, o modelo leva apenas 6,4 segundos para atingir 100 km/h.

Também descobrimos mais detalhes do seu interior. A Ram 1500 Rebel traz sistema de som premium da Harman Kardon com 19 alto-falantes, head-up display , retrovisor interno digital, carregamento por indução, chave presencial com partida remota, cluster digital de 7” e central multimídia com sistema UConnect de 12”. O sistema traz funções de câmera 360° e GPS nativo, além do espelhamento via Apple CarPlay e Android Auto.

Leia Também:  Conheça a Moppet, a scooter com espaço para transportar o pet

Para quem for buscar economia de combustível na cidade, a picape conta com um sistema de desativação de cilindros, que corta a alimentação e fecha as válvulas de admissão e escape em quatro dos oito cilindros. O recurso entra em ação quando a potência total do motor não é necessária, como em velocidade de cruzeiro na estrada.

RAM 3500: A maior da família

Ram 3500 Laramie Longhorn tem sobra de força para levar trailer de 5 toneladas. São 117,3 kgfm a 1.700 rpm
Guilherme Menezes

Ram 3500 Laramie Longhorn tem sobra de força para levar trailer de 5 toneladas. São 117,3 kgfm a 1.700 rpm

Com foco ainda maior para executar tarefas pesadas, o campo de testes da 3500 teria sido mais intenso para qualquer outra picape. Rebocamos um trailer de 5 toneladas. Por conta de seu grande porte e de sua capacidade de carga elevada (1752 kg de carga útil e capacidade de reboque de até 9 toneladas), o condutor precisa da habilitação de categoria C para conduzí-la.

Ainda assim, o maior desafio foi para nós, e não para a caminhonete . Ela precisava apenas de leves pressões no pedal do acelerador para executar o trabalho. Enquanto isso, o motorista precisa constantemente avaliar se os cerca de 10 metros (só do reboque) passam pelas curvas.

Leia Também:  Aluguel de caminhões elétricos é impulsionado por varejistas

Entre os principais destaques, temos o motor Cummins 6.7 turbodiesel 377 cv e brutais 117,3 kgfm a 1.700 rpm. Quanto ao sistema de transmissão, o câmbio é automático de seis marchas. Por meio de comandos eletrônicos no painel, o condutor escolhe entre os três modos de tração, 4×2, 4×4 ou 4×4 reduzida, e o diferencial traseiro é antideslizante.

Para a comodidade do motorista, vem com pedais com ajuste elétrico de distância , central multimídia de 12 polegadas que permite conexão com dois celulares simultaneamente, câmera 360 graus, câmera de caçamba, espelho retrovisor digital.

Ram 3.500 conta com tração integral para ajudar a despejar toda força do enorme motor turbodiesel , de 6.7 litros
Guilherme Menezes

Ram 3.500 conta com tração integral para ajudar a despejar toda força do enorme motor turbodiesel , de 6.7 litros

Como se não bastasse, também traz acabamento de couro natural e madeira genuína no volante, painéis de porta, painel de instrumentos e acabamentos nas laterais, bancos e volante aquecidos e ventilados, estribo elétrico de série e caçamba com abertura e fechamento elétrico.

No mais, traz também tela TFT de 7 polegadas configurável, bem como som Harmann Kardon de 16 alto falantes e um subwoofer de 10 polegadas, conjunto esse que gera 750 W de potência.

Trata-se de uma picape bem sofisticada e com 6 metros de comprimento por 2,1 metros de largura. Mas o segmento de utilitários tem se mostrado atraente para as fabricantes, de olho no próspero setor de agronegócios no Brasil. Por enquanto, a Ram 3.500 não tem rivais no país, mas a partir de 2023 chegará a  Ford F-150 e a GM promete trazer a  Chevrolet Silverado na mesma época. 

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA