CUIABÁ

CARROS E MOTOS

Bruno Baptista e Velocitta comemoram juntos 10 anos de corridas

Publicados

CARROS E MOTOS

source
Bruno Baptista confia que pode ficar entre os melhores colocados na prova em Mogi Guaçu (SP)
Divulgação

Bruno Baptista confia que pode ficar entre os melhores colocados na prova em Mogi Guaçu (SP)

Em sua melhor fase no Brasileiro de Stock Car Pro Series 2022, Bruno Baptista tem bons motivos para tentar se destacar novamente na 4ª etapa do campeonato que será realizada com duas corridas, neste domingo (15), a partir das 13h20, no Velocitta, que terá transmissão ao vivo da Band e do canal SportTV 3.

No moderno e seguro autódromo de Mogi-Guaçu , interior de São Paulo, que está completando 10 anos de atividades com a Stock Car , o jovem piloto conquistou a sua primeira vitória na principal categoria do automobilismo brasileiro, em 2019. Agora, neste final de semana, justamente nele, irá comemorar também 10 anos de carreira, iniciada no kart, em 2012.

Ao contrário da maioria dos 32 pilotos que competem no brasileiro de Stock, Bruno Baptista começou tarde no kart, com 14 anos. Competiu apenas duas temporadas que foram suficientes para lhe dar experiência para se tornar, em 2014, com apenas 17 anos, o primeiro campeão da Fórmula 4 Sul-americana , certame que também tinha o aval da FIA (Federação Internacional de Automobilismo).

Porém, naquela época, é claro, sem as mesmas condições técnicas e tecnológicas da atual F4 Brasil , que coincidentemente fará as suas três primeiras corridas da sua 1ª etapa neste final de semana, no próprio Velocitta.

Duas serão no sábado, sendo a primeira às 9h40 e a segunda às 14h40, logo após o treino de classificação da Stock, às 13h25, com transmissão da SporTV. A terceira disputa da F4 Brasil acontece no domingo, às 12h10, como preliminar das duas corridas de Stock Car Pro Series (a inicial às 13h40 e a final às 14h15).

Leia Também:  BYD D1 desembarca no México e tem chances de chegar ao Brasil

“Sem dúvida, ter sido o primeiro campeão da F4 sul-americana e estar na mais importante categoria do automobilismo brasileiro justamente na estreia da F4 Brasil, que chegou aqui pela Vicar sob o trabalho de primeira qualidade sob a liderança do seu CEO Fernando Julianelli, é motivo de muito orgulho.

Bruno Baptista em frente aos boxes da equipe que trabalha no seu Toyota Corolla de corrida
Divulgação

Bruno Baptista em frente aos boxes da equipe que trabalha no seu Toyota Corolla de corrida

Dentro do possível, é claro, posso ficar à disposição dos novos pilotos dessa categoria, que tenham interesse, para contar a minha experiência daquela época do meu título e também dos dois anos que corri lá fora na Fórmula Renault e um na própria GP3, enfrentando, inclusive, os maiores nomes dessa nova geração da F1 , como o George Russell, agora na Mercedes, o Lando Norris, da McLaren e outras feras. Mas posso adiantar como principal orientação é que o ideal é não querer pular degraus.

Não ter pressa para escolher uma boa equipe porque os pilotos europeus quase sempre levam vantagem por viverem lá e adquirem melhor experiência para chegar ainda mais novos nas escolas de formação de pilotos das próprias equipes de corridas da F1”, explica Bruno Baptista.

Depois de três anos fora do país, Bruno voltou para o Brasil após receber um convite da Hero Motorsport para correr no Campeonato Brasileiro de Stock Car 2018 com apoio da RCM Motorsport de Marcel Campos, filho do Rosinei “Meinha”, equipe com o maior número de vitórias e títulos da importante categoria.

Bruno teve como parceiro, logo no primeiro ano, o experiente Lucas Di Grassi, que chegou na Stock com a fama de ter sido campeão mundial de Fórmula E , em 2017, pela Audi, além de ter sido um dos grandes nomes da tradicional corrida de longa duração 24 Horas de Le Mans pela própria marca alemã.

Leia Também:  Mercedes Classe S  poderá ser guiado sem as mãos nos EUA e China

Bruno já foi considerado um dos pilotos revelação daquela temporada, mas foi na seguinte, tendo como parceiro Max Wilson, campeão da Stock , em 2010. Com apenas 22 anos, ficou entre os top 9 e obteve a sua primeira vitória, no Velocitta , em fins de 2019, quando passou a ser o quarto piloto mais jovem de toda a história de 40 anos da Stock, naquele momento.

Novo visual do carro de Bruno Baptista aparece pela primeira vez na 4ª etapa do Brasileiro
Divulgação

Novo visual do carro de Bruno Baptista aparece pela primeira vez na 4ª etapa do Brasileiro

É justamente, agora no Velocitta , tendo como parceiro nos últimos dois anos outro experiente piloto, Ricardo Zonta, com boa passagem até no circo da F1, que Bruno Baptista, com 2 vitórias, uma pole-position e 8 pódios (o último com um 2º lugar na veloz pista do Galeão, no Rio de Janeiro), irá tentar mais um bom resultado na principal categoria do automobilismo brasileiro.

“É muito difícil subir no pódio por duas vezes consecutivas em etapas da Stock Car. O desafio é grande diante do nível técnico e qualidade dos pilotos. Mas quanto maior o desafio, mais motivado fico para conquistar outros importantes resultados para chegar no meu principal objetivo de terminar o ano entre os cinco melhores do campeonato”, finaliza Bruno Baptista, que tem apoio das empresas XP Private, Cobra Automotiva, Loctite, Teroson, NGK e VOLT.

*PROGRAMAÇÃO DA 4ª ETAPA DA STOCK CAR NO VELOCITTA*

*Sexta-feira, 13 de maio* 08h20 – Shakedown 11h05 – Treino de Rookie 14h10 – 1º Treino – 1º Grupo 14h50 – 1º Treino – 2º Grupo

*Sábado, 14 de maio* 10h30 – 2º Treino – 1º Grupo 11h10 – 2º Treino 2º Grupo 13h25 – Classificação

*Domingo, 15 de maio* 13h40 – Corrida 1 (30 minutos + 1 volta) 14h15 – Corrida 2 (30 minutos + 1 volta)

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CARROS E MOTOS

Andamos na Ram picape 1500 e puxamos um trailer com a 3500

Publicados

em

source
Ram 1.500 Rebel é a picape mais potente da categoria no Brasil hoje em dia, com V8 de 400 cv
Divulgação

Ram 1.500 Rebel é a picape mais potente da categoria no Brasil hoje em dia, com V8 de 400 cv

A Stellantis reuniu as marcas Jeep e RAM para convidar o público a testar as capacidades off-road de todos os modelos. Na ocasião, aproveitamos para testar as picapes 1500 e 3500, que basicamente não contam com rivais diretas no Brasil. Os preços da primeira vão de R$ 449.990 até R$ 474.990. Enquanto isso, a “irmã” maior vai dos R$ 489.990 e chega aos R$ 529.990.

Começamos os trabalhos com a 1500 , no circuito de terra que simula diversos desafios. Entre eles, piso acidentado, grandes inclinações laterais, diagonais e verticais. Curioso como a picape mantém um bom nível de conforto para os ocupantes, apesar de toda a sua robustez. 

A Ram 1500 é a picape mais potente e veloz do Brasil traz o motor 5.7 V8 a gasolina, de 400 cv e 56,7 kgfm de torque. Segundo a fabricante, o modelo leva apenas 6,4 segundos para atingir 100 km/h.

Também descobrimos mais detalhes do seu interior. A Ram 1500 Rebel traz sistema de som premium da Harman Kardon com 19 alto-falantes, head-up display , retrovisor interno digital, carregamento por indução, chave presencial com partida remota, cluster digital de 7” e central multimídia com sistema UConnect de 12”. O sistema traz funções de câmera 360° e GPS nativo, além do espelhamento via Apple CarPlay e Android Auto.

Leia Também:  Flamengo contrata Fabrício Bruno para reforçar setor defensivo

Para quem for buscar economia de combustível na cidade, a picape conta com um sistema de desativação de cilindros, que corta a alimentação e fecha as válvulas de admissão e escape em quatro dos oito cilindros. O recurso entra em ação quando a potência total do motor não é necessária, como em velocidade de cruzeiro na estrada.

RAM 3500: A maior da família

Ram 3500 Laramie Longhorn tem sobra de força para levar trailer de 5 toneladas. São 117,3 kgfm a 1.700 rpm
Guilherme Menezes

Ram 3500 Laramie Longhorn tem sobra de força para levar trailer de 5 toneladas. São 117,3 kgfm a 1.700 rpm

Com foco ainda maior para executar tarefas pesadas, o campo de testes da 3500 teria sido mais intenso para qualquer outra picape. Rebocamos um trailer de 5 toneladas. Por conta de seu grande porte e de sua capacidade de carga elevada (1752 kg de carga útil e capacidade de reboque de até 9 toneladas), o condutor precisa da habilitação de categoria C para conduzí-la.

Ainda assim, o maior desafio foi para nós, e não para a caminhonete . Ela precisava apenas de leves pressões no pedal do acelerador para executar o trabalho. Enquanto isso, o motorista precisa constantemente avaliar se os cerca de 10 metros (só do reboque) passam pelas curvas.

Leia Também:  F-150 Lightning será a primeira picape elétrica Pace Car da Nascar

Entre os principais destaques, temos o motor Cummins 6.7 turbodiesel 377 cv e brutais 117,3 kgfm a 1.700 rpm. Quanto ao sistema de transmissão, o câmbio é automático de seis marchas. Por meio de comandos eletrônicos no painel, o condutor escolhe entre os três modos de tração, 4×2, 4×4 ou 4×4 reduzida, e o diferencial traseiro é antideslizante.

Para a comodidade do motorista, vem com pedais com ajuste elétrico de distância , central multimídia de 12 polegadas que permite conexão com dois celulares simultaneamente, câmera 360 graus, câmera de caçamba, espelho retrovisor digital.

Ram 3.500 conta com tração integral para ajudar a despejar toda força do enorme motor turbodiesel , de 6.7 litros
Guilherme Menezes

Ram 3.500 conta com tração integral para ajudar a despejar toda força do enorme motor turbodiesel , de 6.7 litros

Como se não bastasse, também traz acabamento de couro natural e madeira genuína no volante, painéis de porta, painel de instrumentos e acabamentos nas laterais, bancos e volante aquecidos e ventilados, estribo elétrico de série e caçamba com abertura e fechamento elétrico.

No mais, traz também tela TFT de 7 polegadas configurável, bem como som Harmann Kardon de 16 alto falantes e um subwoofer de 10 polegadas, conjunto esse que gera 750 W de potência.

Trata-se de uma picape bem sofisticada e com 6 metros de comprimento por 2,1 metros de largura. Mas o segmento de utilitários tem se mostrado atraente para as fabricantes, de olho no próspero setor de agronegócios no Brasil. Por enquanto, a Ram 3.500 não tem rivais no país, mas a partir de 2023 chegará a  Ford F-150 e a GM promete trazer a  Chevrolet Silverado na mesma época. 

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA